terça-feira, 19 de novembro de 2013

DIA DA BANDEIRA



(CLIQUE NA SETA PARA OUVIR)
(Hino à Bandeira Música de Francisco Braga; letra de Olavo Bilac - Violão: Marco Aurélio Monteiro - fonte: http://www.youtube.com/watch?v=s_Qd3qjQp08)



     Nas manhãs de sábado nos juntávamos em frente ao portão de entrada. Diretor, alunos, professores, funcionários, todos ali, de pé, aguardando em silêncio. Sem microfones ou caixas de som o diretor abria a cerimônia. Fazia seus cumprimentos, dizia algumas palavras relativas à nossa vida escolar, e convidava um de nós -  alunos - para proceder ao hasteamento da bandeira. 

     Na sequência cantávamos o Hino Nacional...
  
     Nessa hora, observando os gestos, a postura e o semblante dos meus  mestres de ginásio à minha frente, pensava nos valores que tanto eles quanto o hino e a bandeira nacionais me inspiravam...   


("Hino à Bandeira" - Eliseu Visconti, 1940
fonte: http://farm7.staticflickr.com/6059/6242085172_fe10893d8b_z.jpg)


     Depois, éramos convidados a nos dirigir às salas de aula... 

     - "O que me ficou disso tudo?", eu me pergunto.

     Não sei... Sempre acreditei que minha pátria é minha família, e que ela se encontra onde se encontra o meu coração...

     Mas hoje de manhã, ainda deitado, ouvi pelo rádio um locutor saudar a bandeira pelo seu dia:

"Bandeira do Brasil (...) inspira-nos, sempre, com tua divisa Ordem e Progresso, fonte asseguradora da fraternidade e da evolução, ideais supremos da humanidade na marcha infinita através dos séculos. E recebe (...) o compromisso de fidelidade no serviço dos supremos interesses do grande País, de que és Símbolo Augusto, pleno de generosidade e de nobreza."

      E após pronunciar essas palavras, com tanta emoção, pôs para tocar o Hino à Bandeira*.

Salve, lindo pendão da esperança,
Salve, símbolo augusto da paz!
Tua nobre presença à lembrança
A grandeza da Pátria nos traz.
(REFRÃO)
Recebe o afeto que se encerra
Em nosso peito juvenil,
Querido símbolo da terra,
Da amada terra do Brasil!

Em teu seio formoso retratas
Este céu de puríssimo azul,
A verdura sem par destas matas,
E o esplendor do Cruzeiro do Sul.

(REFRÃO)

Contemplando o teu vulto sagrado,
Compreendemos o nosso dever;
E o Brasil, por seus filhos amado,
Poderoso e feliz há de ser.

(REFRÃO)

Sobre a imensa nação brasileira,
Nos momentos de festa ou de dor,
Paira sempre, sagrada bandeira,
Pavilhão de Justiça e do Amor!       
 
     Ouvindo esse hino e essas palavras serem ditas, pensei no país que ainda está sendo construído... Lembrei-me dos meus mestres de pé em frente à escola, braços distendidos no prolongamento das pernas, alguns com a mão direita aberta ao lado esquerdo do peito, o olhar no futuro...

     E ao me lembrar dessas coisas fiquei com a sensação de estar ouvindo alguém a me dizer: 

     - "Vamos lá, meu caro, faça a sua parte. Você também pode ajudar a construir o nosso país...

     Aí me levantei e fui à cozinha para começar o dia: o mamão, o pão com manteiga, o leite, o jornal... o mensalão, as denúncias, a violência, os programas de governo ... e todo o meu imenso país ali, representado pelo café contido na minha pequena xícara, cheio de vida e calor...

Nenhum comentário:

Postar um comentário