quarta-feira, 18 de maio de 2011

DEZOITO DE MAIO


(CLIQUE NA SETA PARA OUVIR ENQUANTO LÊ)
("ODESSA" - do álbum "Odessa" - 1969 - The Bee Gees)

     Há datas que nunca esquecemos. A cada ano, naquele mesmo dia específico, alguma lembrança, alguma emoção sempre nos acompanha. Seja Natal, Ano-Novo, Independência do Brasil, aniversário de parente, amigo, filho, esposa, não importa: cada data que nos é importante inspira uma reflexão e uma expectativa diferente.

     Creio que o dia mais significativo para cada um de nós seja o dia do nosso aniversário de nascimento. Em geral acordamos esperando os cumprimentos dos familiares, dos amigos, das pessoas que gostam da gente. E, além dos cumprimentos que recebemos pessoalmente, também esperamos muito os telefonemas intercalados no dia, aquelas vozes que vêm láááá de longe expressando qualquer coisa pelo simples prazer de falar conosco, de nos trazer uma boa mensagem. Gosto especialmente dos telefonemas não protocolares, daqueles que a gente conversa amenidades, sem medo dos silêncios na fala, independentemente de ser aniversário ou não. Muitas vezes, no dia do meu aniversário, faço o que me agrada: tomo a iniciativa, ligo para as pessoas de quem gosto, e digo que é só para conversar... sem mencionar a data. E, se me felicitam, ótimo!; se não o fazem, não tem importância, pois a simples existência dessas pessoas faz bons os meus dias. Hoje, especificamente, é uma dessas datas que me são importantes: 18 de maio, dia do aniversário do meu amigo WF. Não sei quantos anos ele faz, mas isso não importa. Nem sei direito onde ele está morando, e nunca o encontro quando ligo para ele porque o número é sempre diferente, mas isso também não importa. O que me importa é que toda vez que o vejo nos abraçamos com a mesma amizade de sempre e conversamos assuntos inesgotáveis, como se tivéssemos apenas dado uma pequena pausa no tema de nossa conversa anterior. 

     Aos meus amigos, parentes, conhecidos e desconhecidos, humildemente peço: se virem o WF - o "Big Boy" -, digam a ele que sua amizade me é importante, e que eu o abraço no seu dia com o mesmo carinho e consideração de sempre.

(WF - foto de 1987 - do meu arquivo pessoal)

7 comentários:

  1. Eliaaaaaas...
    Bom dia...
    Sentindo sua falta lá no blog.
    Abraços!

    ResponderExcluir
  2. Quem tem amigos não está só!!!
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Olà Elias que bacana sua homenagem ao seu amigo , acho importantisimo lembrar dos amigos, amizade pra mim è um tesouro que devemos conservar sempre .Adoro meus amigos !
    Amanha è aniv. do Edison , ele è um dos meus melhores amigos , alèm de ser meu marido rsrsrs.
    Abraços!

    ResponderExcluir
  4. O dia do aniversaŕio não seria um dos meus temas preferidos Sr. Elias. na verdade, é um dos meus dias DESfavoritos. Fico extremanete nostálgica. Até aí, tudo bem, mas me bate uns extremos. Fico extremamente sensível e isto ão é nada bom. Espero demais das pessoas, mais do que de costume! E geralmente me decepciono. Mas continuo considerando uma data de imensa importância, pra todos aqueles que sabem disfrutar, assim como você, mesmo que na surdina, às vezes! Parabéns pro WF, ele com certeza tem um grande amigo. Ser lembrado é uma das maiores demonstrações de carinho, pelo menos pra mim!

    ResponderExcluir
  5. Gostaria de aproveitar a oportunidade e te dizer que muito me alegrou suas palavras em meu blog. 'Monólogo a dois' foi realmente uma caracterização que acredito descrever-me bem. Se me permite, gostaria até de usá-lo como um tema para o blog. Eo o utilizo como se fosse um diário, costumo dar conselhos, mas que mais me servem do que para qualquer outro. falta-me apenas praticá-los, rsrs! Obrigado pela visita. Espero tê-lo como seguidor! Abraços!

    ResponderExcluir
  6. Elias, boa lembrança. O Wilson Flávio era meu amigo. Gostava de usar o estilingue quando era moleque- tinha boa pontaria.
    Mais tarde, jogávamos futebol juntos. Mas, quando ele e o Paulinho Marinho chegavam juntos pra jogar, era esculacho na certa: eles "estragavam" qualquer jogo de futebol, por causas das brincadeiras que aprontavam juntos.
    Tenho boas lembranças dele e do pai, o Wilson, da Pharmácia (a placa da farmácia dele foi mantida com o PH).
    Grande abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De fato, a fama do WF era de ter sido terrível. Obrigado pela visita ao blog e pelo comentário. Em especial, gostei da placa da "pharmácia". Obrigado.

      Excluir