segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

LAMENTOS DE UM VIOLONCELO*

(Video: "Departures" ("A Partida"), dir.: Yojiro Takita, filme japonês, oscar 2009 melhor filme estrangeiro)

O violoncelo é um instrumento grande e desajeitado. Parece um marmanjo, um ser alto e em sobrepeso, obeso até, impróprio para o nosso tempo que impõe objetos minúsculos, práticos, fisicamente adequados... e descartáveis. O violoncelo, por sua dimensão e timidez, fica no seu canto, observa e ouve, espera seu tempo, espera por amparo, espera por cuidados.
O Arthur da Távola já havia observado que "o violoncelo é o mais humano dos instrumentos"; e que "é um instrumento masculino". Ele acrescentava ainda que "esse instrumento-homem é um ser maduro e contido". Eu também o vejo assim: tão maduro e tão contido que não precisa mostrar-se, pois fala baixo, pausadamente. É um instrumento que requer tempo para ser descoberto... Ele é próprio para quem já vislumbrou a inutilidade da pressa e da necessidade de atrair para si focos de luzes. O Violoncelo pede pouco público, pede poucas luzes e ambientes introspectivos, de muita cumplicidade para com aquela que o descobre. Sim, “aquela” que o descobre, pois o violoncelo, sendo homem, realiza-se quando nos braços de uma mulher... ele, com ela, melhor dialoga, melhor sussurra seu som guardado...


 Pintura a óleo bela jovem sentado com seu violoncelo arte não quadro da lona(China (Mainland))
  (fonte: http://www.aliexpress.com/promotion/home-office-tools_art-cello-promotion.html)

Sua voz é a voz do homem amadurecido que guardou e não disse... que esperou ser chamado a dizer:
“As pessoas sérias e sensíveis, como ele [o violoncelo] também têm que ser levadas, carregadas, ridículas que são de realismos. Até começarem a soar. Aí elas são tudo. Soam sua lição de vida.” (Arthur da Távola)
A voz do violoncelo transmite emoção, maturidade e sabedoria. Mas não é só isso. Ele às vezes também chora... chora choro de homem que não chora, mas que é tocado pelo arco da vida.

*(inspirado em "O Violoncelo", do livro "Mevitevendo", do político e poeta fluminense Arthur da Távola)

Um comentário:

  1. Que bela postagem, Elias! Permita minhas divagações:
    Quando as vibrações harmônicas das cordas de um violoncelo,nos enternecem nostalgicamente,em que misterioso lugar elas tocam o envoltório das nossas emoções? Na alma, claro! Alma que, com cuidados transcendentes, foi colocada no interior do corpo. Temos semelhanças com os violoncelos?
    O violoncelo, este senhor nascido no século XVI, feito de madeira macia, leve e resistente, tem entre as suas 70 peças, uma que chamam de alma. Ela é colocada no corpo do instrumento. O corpo do violencelo oculta, em segredo, no seu interior diversas peças importantíssimas que fazem ressoar as vibrações das cordas. As peças são de madeira selecionada cuidadosamente e exigem encaixes ou colagem perfeitos
    Nós também necessitamos de interior com essência macia, resistente e com encaixe adequado, não é mesmo?
    Ah, o violoncelo, depois de pronto, recebe camadas de verniz. Creio que aqui não devemos dar atenção a isso pois, dizem os especialistas, que um bom verniz não torna bom, um mau instrumento...

    ResponderExcluir