sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

PEQUENAS IMPRESSÕES SOBRE O OLHAR E O APERTO DE MÃO



(Retorno de meu filho após 6 meses de viagem - foto: arq. pessoal)


“Nunca podemos chegar à verdadeira natureza das coisas pelo lado de fora.”
(Schopenhauer)


     É natural e comum a todos nós o desejo que temos de agradar, de sermos atenciosos e simpáticos. Um sorriso no rosto ao nos aproximarmos de alguém opera milagres, causa boa impressão, cativa, conquista.

     Mas, pensando bem, "conquista" corresponde a uma relação onde aparecem dominante e dominado. Há algo muito mais significativo no cumprimento.

     Muito além da formalidade do aperto de mão, é a mensagem que acompanha o olhar que mais comunica verdades. E para quem observa, isso é simples de ser compreendido. Aperto de mão sem encontro de olhares corresponde a um gesto vazio e protocolar; a um objetivo frio, estudado e calculado a ser cumprido.

     Aquele que liberta o coração sente e compreende o cumprimento silencioso, o olhar de amizade, de solidariedade, de companheirismo.

     O cumprimento sincero vem de dentro; não sai das mãos. Muito além dos apertos de mão fortes e protocolares está a cumplicidade do olhar, denso em carinho e afeto, que recebemos dos bons amigos, dos conhecidos e dos familiares que nos querem bem e que não temem comunicar suas verdades.

     Melhor então: aperto de mão com sorriso nos lábios, e sinceridade no olhar.

     É isso!


(CLIQUE NA SETA PARA OUVIR)
("Amizade Sincera" - Renato Teixeira e Dominguinhos)

Nenhum comentário:

Postar um comentário